Rômulo acredita em aliança entre Cássio e RC, mas adianta que pode fazer escolha

Ele adianta que se acordo for quebrado ele vai escolher

Em ano eleitoral, o vice governador da Paraíba Rômulo Gouveia (PSD), torce pela manutenção da aliança entre o PSDB e PSB.


Rômulo que é pré-candidato ao Senado, revelou que se for mantida a aliança entre o PSDB e PSB, será discutido um nome de dentro do “ninho tucano” para ocupar a sua posição ao lado de Ricardo Coutinho.

"Mantida a aliança, esse espaço, como foi feito em 2010, será reservado ao PSDB e aí as lideranças do partido vão construir esse nome que vai representar o partido na chapa majoritária na condição de vice-governador ",confirmou Rômulo.

Segundo Gouveia, a probabilidade da manutenção da aliança de 2010, entre PSDB e PSB, está com mais de 50% de chance.

"De zero a 10, a nota que dou para a manutenção desta aliança é sete, pois existem setores dentro do partido que não querem a aliança, a exemplo do próprio senador Cícero e do presidente Ruy Carneiro. Mas o senador Cássio tem sinalizado essa manutenção e a palavra dele tem um peso muito importante no partido", apostou. O vice-governador e presidente da executiva estadual do PSD garantiu que está mantida a sua pré-candidato ao Senado em 2014, pois segundo ele, esse é um desejo da executiva estadual e da nacional.

Em relação ao futuro do senador Cássio Cunha Lima, Rômulo disse que torce que o tucano mantenha a aliança com o governador Ricardo Coutinho, mas se o acordo selado em 2010 for quebrado, ele terá que fazer uma escolha e seguir outro caminho ainda incerto.

Contudo, Gouveia diz que na política têm que se ter decisões e enfrentar as adversidades, mas que as decisões que sempre tomou na sua vida foram com muita prudência, coerência e muita ética e que quem o conhece sabe da sua postura. Portanto, o vice-governador disse que não é uma pessoa ansiosa e que aguarda os acontecimentos.

“Na verdade eu torço, luto e defendo para que isso não aconteça, mas obviamente acontecendo eu terei que tomar uma decisão. Eu tenho um relacionamento de convivência, de correção, lealdade, de amizade há trinta e um anos com Cássio. Sempre estive com ele nos momentos positivos e nas adversidades, mas eu tomarei minha decisão do ponto de vista, não só de defender a administração, mas de dividir os instantes da administração ao lado do governador Ricardo e então eu tomarei essa decisão e têm alguns aspectos que tem que ser levados em conta”, explicou.


Por PBAgora

About Queimadas No Foco

Queimadas No Foco
Recommended Posts × +

0 comentários:

Postar um comentário