SAÚDE EM FOCO: Atenção a Saúde auditiva

Imagem relacionadaA poluição sonora não afeta só o ouvido. Pessoas expostas a um ruído constante também podem apresentar alterações de sono, estresse, síndrome de fadiga crônica, ansiedade, irritabilidade, falta de concentração, dor de cabeça, problemas de digestão, aumento dos batimentos cardíacos e, conseqüentemente, elevação da pressão sanguínea. Isso sem contar que, com todos esses sintomas reunidos, a atividade sexual é praticamente deixada de lado.

A palavra-chave para evitar a maioria desses distúrbios é prevenção, já que é impossível viver em completo isolamento acústico. Primeiro, é preciso zelar pela saúde do corpo, com alimentação equilibrada e atividades físicas, e, segundo, não se esquecer do lazer, como um show de rock ou os ensaios da sua escola de samba favorita de vez em quando. Mas sempre com a devida proteção auricular somente para abafar o som e sem interferir no seu divertimento.
               Imagem relacionada
Existem alguns cuidados básicos que qualquer pessoa precisa respeitar para ter sempre uma boa audição:

1. Em shows como os de rock, onde o som chega a 120 decibéis, não fique perto nem na linha de som das caixas acústicas.

2. Leve, em shows, protetores auriculares ou coloque algodão no ouvido para abafar um pouco o som. Essa também é uma prática comum aos amantes de Fórmula 1, porque lá o ruído é mais intenso.

3. No dia-a-dia, tente ouvir o MP3 num volume agradável. Nada de exageros. Uma dica é poder ouvir alguém conversando mesmo com o aparelho ligado.

4. Controle o volume dos games e o tempo de jogo, porque a exposição a volume alto e o aumento da percepção dos sentidos podem desencadear quadros de epilepsia para quem é predisposto a ela.

5. Tenha uma alimentação adequada e faça exercícios físicos para ter o organismo funcionando bem.

6. Trate de outras doenças que podem causar perda de audição, como o diabetes, a hipertensão e a arteriosclerose.

7. Diminua o uso de fones de ouvido; em casa, ouça músicas num volume razoável.

Não perca tempo pensando que o problema vai se resolver sozinho. Quanto mais tempo permanecer com essa privação sensorial  auditiva, menos favorável será o seu prognóstico terapêutico,então procure um profissional nesta área.

Fonte: Revista Viva Saúde

Dra. Jacqueline Marinho - Fisioterapeuta
Fisioterapeuta formada pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB)
Pós-Graduada em Fisioterapia nas Disfunções Biomecânicas com foco em Coluna Vertebral - Faculdade Einstein
Fisioterapeuta Home Care (Domiciliar)
E-mail: jckfisio@gmail.com
FanPage: https://www.facebook.com/drajacquelinemarinho/
Instagran: https://www.instagram.com/drajacquelinemarinho/



About Unknown

Unknown
Recommended Posts × +

0 comentários:

Postar um comentário