Secretaria de Saúde de Queimadas antecipa vacina contra a Influenza (H1N1)

A Secretaria Municipal de Saúde de Queimadas, receberá na próxima segunda-feira (11) a primeira remessa da vacina da Influenza, correspondente a 21% do total de doses que ainda deverão chegar no município.
 
A campanha de imunização contra a gripe foi antecipada em todo o estado. Nesta primeira etapa, o quantitativo disponibilizado pelo Ministério da Saúde está sendo destinado para imunização dos trabalhadores da saúde e para as gestantes, que naturalmente fazem parte do grupo prioritário de risco.

A partir da próxima terça-feira (12), todos os profissionais de saúde estarão recebendo a vacina de acordo com o cronograma estabelecido pela equipe de Coordenação Municipal de Imunização. A meta é vacinar 946 trabalhadores da Saúde na cidade que atuam em todas as Unidades Básicas de Saúde, Vigilância Sanitária, Secretaria de Saúde, laboratórios, hospital, dentre outros.

No caso das gestantes, emergencialmente, a vacina estará disponível em 17 pontos de vacinação já a partir desta terça-feira (12). São eles: Central, Castanho, Vila, Rua Nova, Aníbal Teixeira, Malhada Grande, Boa vista, Lutador, Baixa verde, Caixa D’água, Olho d’água, Guritiba, Zé Velho, Riacho do Meio, Zumbi, Ligeiro 1 e Ligeiro 2. A meta é vacinar 1.046 mulheres grávidas na cidade, o que corresponde a 80% deste público.

Além dos trabalhadores da saúde e das gestantes, também fazem parte dos grupos prioritários da campanha crianças de seis meses a quatro anos de idade, idosos com mais de 60 anos, mulheres puérperas (que deram à luz nos últimos 45 dias), presidiários e trabalhadores do sistema prisional, população indígena, pessoas com doenças crônicas e jovens de 12 a 21 anos de idade que cumprem medidas socioeducativas.

Segundo a Secretaria de Estado da Saúde as remessas serão enviadas para os municípios de forma fracionada:

2ª envio: de 18 a 22/04/2016

3º envio: de 02 a 06/05/2016

4º envio: de 09 a 13/05/2016

Portanto, a secretária da Sesau, Flávia Lira disse que não precisa de desespero, uma vez que todas as pessoas que fazem parte do grupo de risco serão avisadas antecipadamente dos dias da vacina para que possam receber a dose de imunização contra o H1N1.

Flávia Lira explicou ainda que a meta é vacinar 80% deste público, o que corresponde a 18 mil pessoas, sendo 10 mil idosos. “A imunização destes grupos será iniciada gradativamente, conforme o cronograma de abastecimento das doses da vacina por parte da Secretaria de Estado da Saúde”, destacou.

COLABORAÇÃO

Além das medidas adotadas pela gestão municipal, a secretária de Saúde, Flávia Lira pede a colaboração dos queimadenses. Segundo ela, a Sesau vai atender todas as pessoas que fazem parte prioritariamente do grupo de risco, mas seria importante que a população contribuísse no sentido de evitar a disseminação do H1N1, obedecendo algumas recomendações do Ministério da Saúde.

RECOMENDAÇÕES:

A recomendação do Ministério da Saúde é para se evitar locais com aglomeração de pessoas, pois isso reduz o risco de contrair a doença. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a principal forma de transmissão não é pelo ar, mas sim pelo contato com superfícies contaminadas. Por isso, o uso de máscaras pela população não é recomendado pelo Ministério da Saúde. Entretanto, quem está doente deve fazer uso de máscara, quando estiver em contato com outras pessoas, para não transmitir o vírus.

Outras recomendações preventivas:

As medidas preventivas de caráter geral são: fazer frequente higienização das mãos com água e sabão ou álcool gel a 71%, retirando-se os acessórios (anéis, pulseiras, relógio), uma vez que estes objetos acumulam microrganismos não removidos com a lavagem das mãos; abra a torneira e molhe as mãos, evitando encostar-se na pia; enxágue as mãos, retirando os resíduos de sabonete; evite contato direto das mãos ensaboadas com a torneira; seque mãos e punhos com papel-toalha descartável; no caso de torneiras com contato manual para fechamento, sempre utilize papel-toalha para fechá-la; use lenço descartável para higiene nasal; cobra nariz e boca ao espirrar ou tossir; evite tocar mucosas de olhos, nariz e boca; higienize (lavar) as mãos após tossir ou espirrar; evite aglomerações; não divida objetos de uso pessoal, como toalhas de banho, talheres e copos; evite tocar superfícies do tipo maçanetas, interruptores de luz, chave, caneta, torneira, entre outros; descarte luvas ou outros equipamentos de proteção individual contaminados ou tocados por mãos contaminadas; e não circule dentro de hospital usando os equipamentos de proteção individual, que devem ser imediatamente removidos e descartados após a saída do quarto, enfermaria ou área de isolamento.

Deve-se evitar o uso de bebedouros públicos?

Sim. Recomenda-se que cada pessoa utilize copo ou garrafa plástica de uso pessoal. É importante que os bebedouros sejam higienizados com muita frequência. Em caso de dúvida sobre a periodicidade da higienização, evite tomar água diretamente dos bebedouros.

A pessoa gripada deve ficar em casa, evitando ir ao local de trabalho?

Pessoas com sintomas de gripe devem procurar orientação médica, antes de adotar medidas de isolamento domiciliar, além de manter as medidas de higiene indicadas. Mas o Brasil está com circulação sustentada do vírus, ou seja, ele já circula livremente pelo País. A realização ou cancelamento de qualquer show, evento e outras atividades que reúnam grande número de pessoas deve ser decidida pela autoridade sanitária local, em parceria com a vigilância epidemiológica.

O uso de vitamina C ajuda a prevenir contra a influenza A (H1N1)?

Uma alimentação balanceada, rica em vitamina C, fortalece o organismo e ajuda a criar mais resistência contra qualquer doença. Porém, isso por si só não garante prevenção contra a influenza A (H1N1), mas ajuda o organismo a responder à infecção.

Posso tomar ácido acetilsalicílico (aspirina)?

Não é recomendável, pois pode ocasionar alterações que confundam a avaliação clínica. Se houver necessidade, deve ser tomado com acompanhamento médico.

Serve para algo tomar antivirais antes dos sintomas?

Não.

Quão útil é o álcool em gel para limpar-se as mãos?

Torna o vírus inativo e o mata.

Como posso evitar contagiar-me?

Evite passar as mãos no rosto, olhos, nariz e boca; tente não entrar em contato com gente doente ou mantenha distância de pelo menos um metro; e lave sempre as mãos.

A água de tanques ou caixas de água transmite o vírus?

Não, porque a transmissão é por via respiratória.

O vírus ataca mais às pessoas asmáticas?

Pessoas que estão com o sistema imunológico deprimido são mais propensas a adoecer.

Posso fazer exercício ao ar livre?

Sim.

Uma gripe convencional forte pode se converter em influenza do tipo A?

Não.

O que mata o vírus?

O sol, ficar por mais de cinco dias no meio ambiente; o sabão; os antivirais; e álcool em gel.

O que fazem nos hospitais para evitar o contágio a outros doentes que não têm o vírus H1N1?

Usam medidas de precaução, como equipamentos de proteção individual e isolamento dos doentes, quando necessário.

Se estou vacinado contra a influenza sazonal sou inócuo a este vírus A?

Não. A cada ano a vacina é modificada, os componentes são diferentes, e ela só serve para aquele tipo específico de vírus influenza.

Que medidas devem adotar as pessoas que trabalham fora de casa?

Lavar sempre as mãos, proteger boca e nariz ao tossir e espirrar e falar com outra pessoa mantendo uma distância de pelo menos um metro. Se surgirem sinais e sintomas da doença, evite comparecer ao trabalho.

Posso me contagiar ao ar livre?

Embora seja mais difícil, é possível acontecer sim, dependendo da proximidade que se tiver com a pessoa infectada, que esteja tossindo e espirrando.

Posso comer carne de porco?

Sim, especialmente porque a carne é consumida cozida, assada ou torrada.

Como saber se o vírus já está controlado?

O fator determinante é o tempo, em que se observa a não ocorrência de novos casos.

Qual a letalidade do influenza A (H1N1)?

A situação epidemiológica, no Brasil e no mundo, caracteriza-se por uma pandemia com predominância de casos clinicamente leves e com baixa letalidade. Como não há mais notificação de todos os casos suspeitos e a coleta de material para exames de laboratorial está indicada só para casos graves, por orientação da Organização Mundial de Saúde, é difícil precisar a taxa de letalidade. A média apresentada, até o momento, é de 0,5% no mundo. A prioridade, no Brasil, é trabalhar para evitar casos graves e óbitos.

O VÍRUS

A gripe H1N1, ou influenza A, é provocada pelo vírus H1N1, um subtipo do influenzavírus do tipo A.

Sua transmissão ocorre através do contato direto com animais ou objetos contaminados e de pessoa para pessoa, por via aérea, partículas de saliva ou de secreções das vias respiratórias.

Os sintomas são semelhantes aos dos outros tipos de gripe, como febre, dor muscular, de cabeça, dor na garganta e nas articulações, irritação nos olhos, tosse, coriza e cansaço. Em alguns casos, também podem ocorrer vômitos e diarreia.

A melhor forma de prevenção é manter os ambientes arejados, higienizar as mãos frequentemente, utilizar lenços para tossir e espirrar, além de manter uma alimentação saudável.

Por ASCOM

About Queimadas No Foco

Queimadas No Foco
Recommended Posts × +

0 comentários:

Postar um comentário