SAÚDE EM FOCO: cabelos como indicativo de saúde

Cabelo bonito é sinal de saúde? A resposta é sim. Os fios sedosos e brilhantes podem ser resultado não apenas do cuidado estético, mas do equilíbrio no organismo. Já a queda de cabelo, o enfraquecimento, o ressecamento ou a oleosidade excessiva podem ser prenúncio de algum problema de saúde. Portanto, vale ficar atento aos sinais e aos sintomas apresentados pelos cabelos e não demorar a buscar orientação profissional.
Curta a fan page do Queimadas No Foco e receba em 1º mão as noticias de Queimadas
Diariamente, o ser humano perde entre 50 e 100 fios. Isso é natural, pois o cabelo possui um ciclo de vida. Ao longo da vida, a pessoa tem cerca de 30 ciclos capilares. Os cabelos também envelhecem. Ficam brancos, mais ralos e menos sedosos. Com o passar dos anos, a perda dos fios se torna quase natural, pois eles ficam mais fracos e se danificam com mais facilidade. Já a alopecia – queda excessiva dos cabelos – pode ocorrer em qualquer momento da vida e por diversos motivos. Anemia, desnutrição grave, deficiência de vitaminas e proteínas, alterações hormonais e uso de medicamento e cosméticos estão entre as principais causas do enfraquecimento e da queda capilar excessiva.
Os vilões entre os medicamentos são os que atuam no sistema nervoso, como os antidepressivos, que enfraquecem os fios, ou aqueles que agem na multiplicação celular, utilizados nos tratamentos de quimioterapia, pois as células capilares são as que se multiplicam com mais velocidade e no uso de quimioterápicos há uma pausa nessa multiplicação celular.
Alterações emocionais, estresse intenso e depressão também podem levar a importantes alterações capilares, como a miniaturização dos fios, que resulta no afinamento por não completarem seu ciclo normal de vida.
Um dos problemas de cabelo mais frequentes é a caspa. As causas são as mais diversas: cabelo oleoso, o que acelera a descamação, distúrbios hormonais, ressecamento, alisamento e coloração em excesso, alergia e gravidez. A caspa enfraquece os fios e provoca queda anormal. Os dois tipos de caspa – seca e oleosa – necessitam de tratamento, mas no caso da oleosa há a formação de placas de caspa no couro cabeludo e é necessário aconselhamento médico.Pai calvo, filho calvo? Essa é uma pergunta comum e, na maioria dos casos, a resposta será sim. Um dos fatores genéticos e hereditários mais conhecidos é a calvície, com risco de 15% de atingir a nova geração, principalmente a ala masculina da família.
A saúde dos cabelos também se faz com ações diárias e preventivas. E cada tipo exige um cuidado especial com produtos adequados às suas necessidades: controle de oleosidade, hidratação, anticaspa etc. Segundo os dermatologistas, é importante evitar altas temperaturas na água e uso excessivo de secadores e chapinhas. Na hora de pentear, o ideal é optar por pentes de dentes grossos e separados, que agridem menos os fios.
Além dessas atitudes simples, é importante investir em uma alimentação adequada e rica em nutrientes. As vitaminas A e B, o ferro, as proteínas animais e os aminoácidos contribuem para a saúde geral do organismo e também para o equilíbrio dos fios.



About Unknown

Unknown
Recommended Posts × +

0 comentários:

Postar um comentário