treze, campinense, amigão (Foto: Magnus Menezes / Jornal da Paraíba)Treze perde por 1 a 0 do Campinense, mas está classificado para a final 

Alvinegro vai disputar contra o Botafogo a final do Campeonato Paraibano. Campinense, por sua vez, fica sem calendário para o resto de 2013 

O Treze está classificado para a final do Campeonato Paraibano de Futebol. Depois de segurar o jogo durante 90 minutos, o time ainda levou um gol do Campinense nos acréscimos do segundo tempo. Mas nem mesmo a derrota por 1 a 0 foi capaz de atrapalhar a festa trezeana. Em jogo realizado na noite desta sexta-feira, no Estádio Amigão, em Campina Grande, o Galo eliminou o Rubro-Negro e segue vivo na luta pelo seu 16º título estadual.


O gol da vitória raposeira saiu dos pés de Selmir, mas apenas aos 46 minutos da etapa final. O time raposeiro aos 48 ainda tentou no desespero um segundo gol, que o classificaria, mas não conseguiu. No minuto seguinte o jogo acabava e começava a festa dos galistas.

treze, campinense, amigão (Foto: Magnus Menezes / Jornal da Paraíba) Já o campeão do Nordeste se vê sem calendário para o resto do ano. Sem o título estadual, a Raposa não tem vaga na Série D do Brasileirão e agora vai passar oito meses sem futebol profissional. O time não vai poder nem mesmo defender o título nordestino conquistado neste ano.
Na final do Campeonato Paraibano, o adversário vai ser o Botafogo, que em João Pessoa goleou o CSP por 4 a 0 e conquistou a vaga. É a reedição da final de 2006, quando o Galo foi campeão e o Belo vice.
 
Noite inspirada do goleiro trezeano

Necessitando vencer o rival Treze por diferença de dois gols, o Campinense foi para cima. Mas nas vezes que chegou em frente ao gol, Éder salvou o Galo. Na primeira, Luiz Paulo avançou em velocidade e chutou no ângulo. Éder defendeu.

Em outro bom momento do jogo, o Campinense quase abriu o placar. Jéfferson Maranhense roubou a bola e tocou para Luiz Paulo. O atacante girou e chutou forte para outra grande defesa do goleiro Éder. A Raposa continuou com mais posse de bola, mas o jogo foi mesmo para o intervalo sem gols.
 
Gol no final não salva a Raposa

Com mudanças, o Campinense voltou para o tudo ou nada. O time passou a jogar com três atacantes com a entrada de Selmir no lugar do meia Ricardo Maranhão. A pressão rubro-negra aumentava e em menos de dez minutos o goleiro alvinegro Éder fez mais três grandes defesas. O jogo ganhou mais emoção. O técnico Oliveira Canindé fez outra mudança. Ele colocou Bismarck no lugar de Jéfferson Maranhense.

No primeiro lance, Bismarck quase marcou depois de uma cobrança de escanteio. A bola sobrou para o meia, que chutou forte e outra vez o camisa 1 do Treze segurou o placar.
Mas o time alvinegro jogou com inteligência. Sentindo a pressão, Vica decidiu proteger a retaguarda. Ele trocou o meia Daniel Costa pelo volante Felipe Alemão. Em seguida, colocou Roberto no lugar do lateral David Modesto.
Aos 46 minutos, Selmir ainda marcou. Fez 1 a 0, mas ainda faltaria um. O clube ainda teve dois minutos de abafa, em que Pantera chegou a subir ao meio de campo, mas o Galo segurou a pressão.

treze, campinense, amigão (Foto: Magnus Menezes / Jornal da Paraíba)

Por Globo Esporte Paraíba


http://3.bp.blogspot.com/-WmexhCwke_E/UTFeMbO2C8I/AAAAAAAABdQ/sa0uf9Vy4QM/s1600/Sao+jorge+Art.Final.JPG

About Queimadas No Foco

Queimadas No Foco
Recommended Posts × +

0 comentários:

Postar um comentário